Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Personagens de Atypical

Frases marcantes de Atypical

Sam Gardner é o protagonista da série Atypical, original da Netflix lançada em 2017. Em três temporadas ele apresenta os desafios de ser uma pessoa que vive no espectro autista, fornece explicações didáticas sobre o transtorno e rompe muitos estereótipos que a sociedade criou sobre essa condição. As frases marcantes de Atypical são amostras de todo o conhecimento que a série transmite. É uma oportunidade para aprender mais sobre essa outra forma de experienciar o mundo e sobre as situações que as pessoas autistas podem enfrentar. Amplie seus conhecimentos sobre o espectro autista com uma série leve e importante!

continue lendo
Compartilhar

Sobre o que é Atypical?

Homem e mulher se abraçando

Atypical é o nome de uma série original da Netflix que foi lançada em 2017. Ao longo de 3 temporadas, a série acompanha o amadurecimento e os desafios enfrentados por Sam Gardner, um jovem de 18 anos que foi enquadrado no espectro autista. A série é didática, divertida e perfeita para entender melhor sobre a existência das pessoas que apresentam o transtorno.

Esperar muito é se decepcionar mais

Sam, episódio 1, temporada 1

“Eu sempre sou mau com as pessoas que eu gosto. Deve ser porque eu crio muitas expectativas”.

Quando esperamos muito das pessoas, as chances de nos decepcionarmos são maiores. Mas penalizar as pessoas por não corresponderem ao que esperamos delas não faz sentido, já que as nossas projeções são exclusivamente nossa responsabilidade. O ideal é manter as expectativas controladas para evitar decepções, mas, se isso não funcionar, não trate a outra pessoa mal!

Controle suas expectativas para evitar decepções

A política faz parte de tudo

Professor Shinerock, episódio 9, temporada 3

Homem e mulher vendo notebook

“Se você tem um coração, você é político”.

Muitas pessoas acreditam que a política é só para as pessoas que já estudaram muito ou que são capazes de debater sobre diferentes tópicos. A verdade é que a política está também nas pequenas ações que realizamos, inclusive no cuidado que temos com outras pessoas e com a sociedade. Por isso, qualquer pessoa é política, já que todas elas apresentam um coração.

Autismo e empatia

Sam, episódio 8, temporada 1

“As pessoas pensam que quem tem autismo não tem empatia, mas isso não é verdade. Às vezes, eu não consigo dizer se uma pessoa está chateada. Mas, quando eu consigo, sinto muita empatia, talvez até mais do que as pessoas neurotípicas”.

Os estereótipos sobre as pessoas autistas incluem a afirmação de que elas não têm empatia ou de que são incapazes de se sensibilizar pelos outros. O personagem de Sam traz uma versão mais realista sobre o espectro, afirmando que pessoas autistas são capazes de se sensibilizar em muitas situações, ainda que não o façam em todas. E não são assim todas as pessoas?

Coloque a sua empatia em prática para um mundo melhor

Um traquejo social importante

Casey, episódio 4, temporada 2

Homem e mulher sentados em cama

“Às vezes você tem que mentir para sobreviver”.

Para uma pessoa que está no espectro autista, algumas habilidades sociais podem ser comprometidas. Uma habilidade de socialização é a mentira. Não a mentira que tem como objetivo ferir outra pessoa, mas a mentira que busca confortar alguém. Às vezes, como disse a personagem Casey, é importante saber mentir para conviver melhor em sociedade.

Um outra forma de ver o mundo

Sam, episódio 1, temporada 3

“O problema é que os obstáculos não eram realmente obstáculos. Eram só outras pessoas vivendo no mundo, o que, às vezes, pode parecer muito problemático”.

Uma das dificuldades que as pessoas que estão no espectro autista enfrentam é o convívio social. Por isso, pode ser uma experiência exaustiva e desafiadora estar em um contexto com tantas outras pessoas que não apresentam essa dificuldade. Os obstáculos, nesse caso, podem se apresentar como seres humanos.

Conscientize mais pessoas sobre o transtorno autista

A experiência de ser autista

Sam, temporada 2, episódio 4

Atores em cena de Atypical

“Autismo não é uma conquista. É uma coisa com a qual você nasce. Você não escreveria um texto sobre ter dez dedos nas mãos ou dez dedos nos pés, escreveria? Não, porque isso seria muito, muito, muito, muito idiota”.

Muitas pessoas esperam que uma pessoa autista seja capaz de comparar as diferenças entre viver no espectro autista e levar uma vida como uma pessoa neurotípica. Se o autismo não é algo a ser conquistado ao longo da vida, não existe a possibilidade de analisá-lo como uma aquisição, ou de compará-lo a uma vida sem o transtorno. Assim como não seria possível apontar as diferenças entre viver sem um dedo da mão e viver com os dez dedos se você nasceu com todos eles.

 

Como os laços se formam

Julia, episódio 3, temporada 3

Pessoas em cena  de  Atypical

“Permita que as pessoas da sua vida tenham espaço para chegar até você”.

Para as pessoas que não apresentam o transtorno do espectro autista, construir laços e fazer amizades é uma tarefa menos complicada do que para as pessoas que o apresentam. A médica de Sam, Julia, recomenda que ele dê espaço para que as pessoas possam se aproximar dele, como uma forma de construir relacionamentos sinceros a partir da vulnerabilidade e da intimidade.

Celebrar as pequenas vitórias

Sra. Whitaker, episódio 8, temporada 2

“Às vezes eu sinto que nós focamos tanto nas dificuldades que esquecemos de celebrar as nossas realizações”.

Para uma pessoa que está no espectro autista, as dificuldades da vida se apresentam com maior intensidade, em relação a uma pessoa que não apresenta o transtorno. Apesar disso, é importante celebrar cada vitória e cada conquista, para que encontremos na vida motivos para continuar lutando e enfrentando os desafios.

Comemore as pequenas vitórias e seja mais grata(o) pela vida

Cuidar dos outros e de si

Elsa, episódio 6, temporada 3

Pessoas reunidas em cena de Atypical

“Os melhores cuidadores são aqueles que não se cuidaram”.

Quando cuidamos de outras pessoas com muita dedicação, podemos esquecer da nossa individualidade. Isso é uma característica positiva para o mundo, mas negativa para cada indivíduo. Cuidar bem dos outros exige esforço e comprometimento, mas não podemos esquecer de cuidar de nós mesmos. É preciso cuidar dos outros e de si, em mesma medida.

O que define cada coisa

Sam, episódio 6, temporada 3

“A essência de alguma coisa é definida por aquilo que permanece sendo verdade sobre ela em qualquer situação”.

A reflexão de Sam pode parecer difícil de entender na primeira leitura, mas significa que a essência de algo é aquilo que não muda de acordo com cada situação. Se uma pessoa é boa, por exemplo, ela continuará sendo boa mesmo durante as dificuldades. Se a água é transparente, ela continuará sendo transparente ainda que esteja quente ou gelada.

fechar