Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Marília Pêra

Além de intérprete, Marília foi uma cantora, coreógrafa e diretora de teatro. Já participou de muitos sucessos na TV, mas mostra outras qualidades, como a personalidade e a afeição pelo trabalho.

22/01/1943 05/12/2015
continue lendo
Compartilhar

Trabalho e rigor

Marília Pêra

Houve um tempo, quando me chamavam de inflexível, que eu encontrei muitas pessoas caóticas, desorganizadas e elas reclamavam. Fui chamada de inflexível por quem era caótico. Minha briga era pela qualidade e respeito. Venho de uma escola de velhos atores da minha família. Naquela época tudo era muito difícil para um ator, eles eram muito pobres. Meu pai era um homem muito rigoroso, cheio de idéias éticas e preocupações com os outros. Fui criada dentro de um teatro onde as coisas eram muito sérias. Os atores ensaiavam o dia todo e se apresentavam à noite. Tenho essa educação de respeito à profissão. É uma postura que começa a se alastrar no Brasil. Já há espetáculos que acontecem dentro de um rigor absoluto.

Vaidade

Marília Pêra

Sou vaidosa no sentido da saúde. Gosto de me exercitar, mas não ginástica exército. É algo dançante e gostoso. Eu não malho em academia, não faço musculação, nada disso. Faço alongamento, dança. Coloco uma música na vitrola e saio dançando nua para ver que desenhos o meu corpo faz. E com isso vou queimando e colocando meu corpo no lugar. O coração bate, manda oxigênio para o cérebro.

Filhos

Marília Pêra

Meus filhos já estão criados.Eles são bastante talentosos, e sou coruja. Além de talento, eles têm humor, são bastante engraçados. O Ricardo canta muito bem, a Esperança vai ser diretora e a Nina com certeza será atriz, uma atriz que canta.

Fama

Marília Pêra

Me envaidece o carinho que as pessoas têm por mim. Fico feliz por me sentir apreciada. Gosto muito do fato de que aqui no Brasil muitas portas se abrem. Você consegue os melhores lugares, as pessoas te tratam com mais atenção e carinho. Quando viajo para fora, sinto falta dessa facilidade que a fama no Brasil dá. Quando você é popular, as pessoas são mais gentis.

Beleza

Marília Pêra

Aos 15 anos, eu era bem magrinha, tinha braços e pernas finas. E vivia triste, porque a mulher bonita da época tinha um quadril grande, coxa imensa e seios enormes. Dos peitos eu nem posso reclamar, porque eu tenho. Atualmente, estou mais próxima do padrão de beleza. Sou magrela e hoje em dia isso é bem bonito. Não sei se me acho bonita ou feia, mas dá para passar horas interessantes comigo. Tenho coisas boas para dizer e contar. Posso dizer que aprendi muito com os personagens.

Biografia

Marília Pêra

A biografia é um livro muito delicado, com os sentimentos das pessoas que passaram pela minha vida. Houve fatos engraçados entre mim e algumas pessoas e que eu omiti porque podem ter sido engraçados só para mim. As pessoas poderiam não gostar que eu os expusesse, por isso fui muito cautelosa. Uma próxima biografia será escrita daqui a trinta anos, então vai ter muito o que contar.

 

Envelhecer

Marília Pêra

Aos 13 anos, achava que com 30 estaria velha. Aos 30, achava que com 45 estaria velha demais. Mas a média de idade aumentou. Hoje há possibilidade de uma pessoa ter 60 ou 70 anos e estar bem, trabalhando, decorando textos, cantando e dançando. Dizem que o homem veio ao mundo para viver 120, 140 anos. Mas ele se mata antes. Come errado, vive errado, faz tudo errado. Não penso em viver 140 anos, mas estou contente. Eu conheço pessoas com 18 e 30 anos que não dispõem de preparo físico adequado e se cansam com mais facilidade do que eu. Eu corro, ando, viro cambalhotas, faço alongamento.

Carmem Miranda

Marília Pêra

Com 10 anos, fui sozinha ao velório dela, no Rio. Lembrava das músicas, via nela uma mulher linda e alegre, que brilhava nos palcos. Nem sei se ela era realmente bonita, mas meus olhos a deixavam linda. E morreu deprimida pela falta de reconhecimento e admiração do público.

Esquecimento

Marília Pêra

Vi Procópio Ferreira, Dulcina de Moraes e Henriette Morineau, atores extraordinários, estrelas que, entre outras, com raríssimas exceções, ninguém sabe mais quem são. O esquecimento é inevitável.

fechar