Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Como fugir de relações abusivas?

Você sabe o que é uma relação abusiva? Saberia como fugir de uma caso estivesse vivendo essa realidade? Entenda melhor o que caracteriza abuso em um relacionamento e veja maneiras de sair desse ciclo vicioso. Você não merece passar por isso. Lute pela sua liberdade acima de tudo!

Identifique e assuma

O primeiro passo para sair de uma relação abusiva é identificando e admitindo que você está vivendo uma. Por mais que seja difícil, é criando consciência do que está diante de você que fazem com que as coisas realmente mudem. E como fazer a identificação? Os sinais que o seu parceiro dá são claros e não deixam dúvidas, afinal, os abusos não são só físicos, como a maioria imagina. Eles também podem ser psicológicos, emocionais e até financeiros. Um exemplo claro de situações assim é quando o seu parceiro a menospreza ou a faz se sentir inútil. Não é preciso deixar marcas no seu corpo para perceber que as atitudes de quem está ao seu lado são exageradas. Por mais sutil que possam parecer, elas também configuram abuso.

Você pode se interessar: Como identificar um relacionamento abusivo

A culpa não é sua!

Um outro ponto muito importante é a culpa. Muitas mulheres pensam que os abusos acontecem por elas terem permitido ou por conta de determinados atos feitos por elas que provocaram tal reação do parceiro. Não pense desta forma, pois assim tudo fica ainda mais difícil. Lembre-se que o que você está vivendo não está ligado a você. Se tudo isso está acontecendo, é porque o seu parceiro, de alguma maneira, conseguiu tomar o controle, beneficiando-se do seu momento de fragilidade. A culpa, neste caso, é totalmente dele, que abusou da sua confiança e aproveitou para dominar a situação por completo.

Não há justificativa

Outra forma de fugir do que você está vivendo é buscar não justificar o que está acontecendo, ou seja, fazer pouco caso do comportamento abusivo do seu parceiro. É muito comum que os agressores façam com que você acredite ser a grande culpada pelos seus ataques, manipulando sua forma de pensar, a fim de minimizar a forma como eles a tratam. Quando você diminui tudo o que está acontecendo, automaticamente aceita o que você está vivendo. Fuja deste controle.

Não pense que você pode salvar sua relação

Normalmente, as mulheres acreditam que podem salvar a relação de alguma forma, seja pela paixão que há pelo parceiro ou por achar que existe a possibilidade de mudar as atitudes dele. Não caia nessa. É nesse momento que fica mais difícil se livrar da relação, porque nasce a dependência emocional. Esta dependência é um dos grandes sinais do abuso e uma forma que o abusador tem de manter o controle. Se já há grandes indícios de dominação por parte do outro, dificilmente isso deixará de acontecer. Esqueça a ideia de ser a grande salvadora e procure entender que simples ações podem futuramente se transformar em agressões piores.

Peça ajuda

Procurar ajuda é uma das melhores maneiras de sair de uma relação abusiva. Não é fácil se livrar sozinha do que você está vivendo, portanto, qualquer apoio que chegue até você será de extrema importância. Para isso, você pode se abrir com uma pessoa próxima, ou até mesmo procurar um profissional, seja ele um psicólogo ou terapeuta. Neste último caso, a ajuda se torna decisiva, pois além de auxiliar no que você está sofrendo, é um cuidado com consigo mesma. Outra coisa que pode ser essencial é o apoio de grupos voltados a mulheres que vivem a mesma situação.

Registre e denuncie

Registrar e denunciar os abusos do seu parceiro são maneiras de sair do que você está vivendo. Para fazer isso, é importante que você consiga provas concretas contra ele, visto que não são todos os casos de abusos que envolvem diretamente a violência física. Quando conseguir tais provas, o próximo passo será ligar para o 180 (Central de Atendimento à Mulher) ou ir até alguma delegacia para registrar um boletim de ocorrência. No primeiro caso, você receberá, por meio do canal, as primeiras orientações de como proceder e fazer o registro das suas denúncias. No segundo, você pode inclusive pedir uma medida protetiva sob a Lei Maria da Penha, que fará com que o agressor mantenha uma certa distância. Não tenha medo de agir. A sua coragem pode ser decisiva para a sua vida.

Autoestima e valorização

O amor-próprio é um ponto importantíssimo na luta contra um relacionamento abusivo, já que, normalmente, quem vive uma relação assim se sente devastada e tem a autoestima baixa. Nesse caso, se sentir forte e segura muda completamente a sua visão e pode impulsionar a sua transformação, lhe ajudando a sair do que está vivendo. Por mais que não seja fácil e nem algo que se constrói da noite para o dia, é essencial procurar ferramentas que possam lhe ajudar a se reconstruir e a acreditar mais em si mesma. Quando você muda a maneira de se enxergar, reconhece as suas qualidades e entende que você é dona da sua própria vida e destino, ninguém mais pode te parar. Nunca se esqueça de que você merece sempre o melhor.

Leia mais: Frases para aumentar a autoestima