Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Cid Moreira

Veja frases e conheça melhor este jornalista incomparável. Reunimos frases e entrevistas para você saber mais sobre Cid Moreira.

29/09/1927
continue lendo
Compartilhar

Saúde

Cid Moreira

Continuo o mesmo com a minha idade. Adotei uma alimentação saudável e estou insistindo nela há mais de meio século. Parei de comer carne vermelha quando tinha 30, 31 anos. Procuro me alimentar bastante com frutas. Pratico meus exercícios diários, bato minha bolinha de vez em quando.

Carreira

Cid Moreira

Não sinto falta de estar na TV, já estou beirando os noventa. São fases. Vivi várias fases maravilhosas. Quando deixei o rádio, deixei com tristeza. Aí passei para a fase da TV, maravilhosa. Fiz parte do Canal 100, na fase do cinema, que deu ênfase ao futebol. Era um jornal muito popular e aplaudido. Fui narrador durante doze ou treze anos no Canal 100. Gravava, pelo menos, quarenta a cinquenta jornais editados em todo o Brasil. Também tive a fase gloriosa, comercialmente falando, onde mais gravava.

Resumo da Vida

Cid Moreira

Resumo a minha vida profissional em fases, do rádio, comercial, cinema, inclusive em pontinhas no cinema, em tapes de rádios. Já fui até garoto propaganda.

Homem Bonito

Cid Moreira

Surgiu o convite para fazer televisão. Tinha uma boa aparência, era um dos homens mais bonitos do Brasil. Mas optei pelo jornalismo. Na época ganhava mais fazendo comerciais do que fazendo novelas na TV. Preferi investir no que estava dando certo.

Gostos

Cid Moreira

Acompanho os jogos de tênis, quando são compatíveis com os horários do Brasil. Não perco o US Open e o torneio de Roland-Garros. Já o futebol eu não gosto, não assisto.

Rotina

Cid Moreira

Não gosto de ver certas notícias enquanto janto, mas é impossível evitar isso hoje em dia. Eu faço minha parte física, começo às 18h. Faço meu alongamento, pilates, minha sauna. Chego para a mesa às 20h, 20h e pouco. Vejo o final da novela das 19h, assisto o Jornal Nacional e depois vou ver um filme.

Situações

Cid Moreira

Tudo evolui. Antes era muito formal. Uma vez, quando espantei uma dessas moscas de frutinha no ar, a Playboy fez uma reportagem de sete páginas! No Jô, quando fui dar uma entrevista, estávamos falando sobre esse acontecimento e a tal da mosca voltou. Ele não perdeu a oportunidade e brincou com a situação.

 

Chip

Cid Moreira

Sempre fui assediado dentro e fora do Brasil. Uma vez estava em Londres e minha mulher perdeu o chip da máquina fotográfica. Alguém o encontrou em uma estação e procurou o escritório da Globo na cidade para me mandar aquele negocinho minúsculo. Ela achou uma agulha no palheiro! Aí o pessoal do escritório passou meu endereço e ela postou o chip para minha casa no Brasil.

Sucesso

Cid Moreira

Houve uma época que terminava o jornal com alguma graça. Por isso que chegou a ganhar popularidade. Fazia alguma gracinha com conotação de algo que aconteceu no dia. Aí começou alguma crítica, pelo jornal ser formal. Essa fase durou pouco, mas com grande sucesso.

Rádio

Cid Moreira

Antigamente, as novelas radiofônicas tinham grande audiência. Eu fui narrador de uma delas. Ator mesmo, não. No cinema eu fiz algumas pontinhas, mas tudo com relacionamento com o rádio.

Dedicação

Cid Moreira

O jornalismo foi uma fase que já passou. Hoje eu estou inteiramente dedicado a produção, divulgação da bíblia. Mensagens por telefone. Todas elas relacionadas com o conteúdo bíblico. A coisa vem acontecendo. Eu acho que o início de tudo isso foi no fantástico. Evidentemente que o Jornal Nacional também tinha uma projeção maravilhosa.

Sementinha

Cid Moreira

A Bíblia sempre foi presente, mas de uma maneira não tão dedicada como agora. Era uma curiosidade. Eu acho que há ate uma predestinação nisso. Quando eu era garoto, no interior fazia mais frio do que aqui no Rio, o pessoal acabava de almoçar e ia pro quintal, minha mãe, minhas avós, meus irmãos, chupar laranja ao sol. Tomando aquele solzinho para esquentar. Aí eu pegava a Bíblia e começava a ler provérbios. Aquilo estava ali, latente. Então com a minha carreira evoluindo, passando daqui para lá, de um lugar para outro, do radio para a TV, aquilo estava lá. E de repente brotou. É como se fosse uma sementinha que estava lá e com o tempo ela brotou.

Saudades

Cid Moreira

A fase da TV me garantiu a presença no Livro dos Recordes [Cid ficou 27 anos na bancada do Jornal Nacional]. Agora não sei. Estou na fase gloriosa, investindo não só em mim. Estou gravando as mensagens da Bíblia. Tenho saudade das fases que vivi, das pessoas que conheci e que me conheceram. Sou abençoado.

Tudo Acaba

Cid Moreira

Tudo no mundo tem começo, meio e fim. Nada é perpétuo. Uma peça na Broadway pode fazer sucesso, mas um dia acaba. Todo mundo tem direito à sua fase.

Bermudas

Cid Moreira

Sempre frequentei Petrópolis, onde costumava jogar tênis. Uma vez, quando estava voltando para o Rio, peguei um temporal e cheguei atrasado à emissora. Não deu tempo para trocar de roupa. Além de tudo, era Carnaval, até isso me favoreceu. Tinha paletó, camisa e gravata para colocar antes de entrar no ar. Levei uma bronca e nunca mais repeti isso. Depois veio a proibição de algumas roupas.

Inconveniente

Cid Moreira

Foi engraçado, mas resultou no afastamento do cameraman. Em um sábado, dia que não tinha muita movimentação na emissora, um cameraman posicionou o equipamento, chegou na bancada, arregaçou a calça e colocou o bundão na mesa. Tive que me conter, estava ao vivo. Fiquei com muita raiva na hora. Foi o cúmulo das brincadeiras. Depois desse episódio ele acabou sendo afastado. Mas hoje é engraçado contar isso.

Vizinhos

Cid Moreira

O William (Bonner) é meu vizinho tanto aqui na Barra da Tijuca quanto na serra. Tenho um estúdio em Petrópolis, a minha atividade é em casa. Eu gravo bastante lá. Só Deus vai me aposentar. Gosto de trabalhar. Isso me distrai. Continuo aprendendo.

Naturalidade

Cid Moreira

Hoje o jornal está mais descontraído, comentado, esta ótimo. O jornal tem o seu lado sério, seu drama, precisa passar isso, a seriedade. Mas ao mesmo tempo pode brincar, tem que ser humano. Tudo caminha para a naturalidade. Não tem nada mais difícil para o apresentador passar essa naturalidade.

Narrador

Cid Moreira

Quando eu viajava por aí, naquela época eu não viajava muito, mas no pouco que eu viajava eu sentia um interesse do publico dizendo: ‘Eu não perco o final do Fantástico para ver o que você vai falar’. Aquilo ali marcou porque, o jornal, por exemplo, era um noticiário. Já o final do programa era uma fala mais coloquial. As pessoas foram vendo. Aquilo foi marcando e criando um outro caminho na profissão que é o de narrador. Então eu recebi, na época, um convite. Foi uma gravação de grande sucesso.

Resfriado

Cid Moreira

Quando eu tinha eu resfriado, eu procurava saber a causa, como se prevenir daquilo, alimentação, o que fazia bem, o que não fazia. Até hoje eu tenho essa mania. Eu parei de comer carne aos 30 anos. E estou aqui. Todo mundo diz assim: ‘Não vai comer carne? Vai ficar anêmico’. Comigo não aconteceu nada. Pelo contrário.

A Voz

Cid Moreira

Eu usava o sal marinho. Eu tinha um tubinho de madeira que eu batia e dava uma lambidinha no sal. Eu usei isso durante um tempo e vários colegas vinham me pedir uma pitadinha. Isso na fase do rádio. Um dia eu apresentava o programa de uma cantora, Elizete Cardoso, falecida, excelente cantora, considerada a diva da música popular brasileira. Ela falou: ‘Cid, há muito tempo eu uso cravo da índia’. Ele é meio ardidinho. Usa muito em doce. Comecei a usar e gostei. Eu tinha sempre um cravinho, deixava entre o dente e a bochecha. Usei ali por um tempo e todo mundo vinha me pedir um cravinho. Deixava a voz mais limpa. Até que de repente eu peguei uma gengivite danada. Aquilo irritou a gengiva. Eu parei com o cravinho. Sugeriram o gengibre. É muito bom. De vez em quando eu constumo mastigar um pedacinho de gengibre.

Segurança

Cid Moreira

Hoje eu considero que a minha voz está melhor do que na época que eu estava começando, porque eu era muito inseguro. E hoje eu tenho o máximo de segurança no trabalho.

Religião

Cid Moreira

Eu comecei como católico em Taubaté e hoje eu tento, aliás digo por aí que sou “cristão”. E é difícil ser cristão, é um exercício diário. Tem muita gente que afirma ser cristão, mas é muito difícil porque você pode passar por momentos de ostentação, de raiva, e isso é anticristão. É algo que exige de você a todo momento.

Divulgar

Cid Moreira

Eu gosto de trabalhar e agora trabalhar para o chefe supremo é o melhor de tudo. Eu fiz um juramento: enquanto eu tiver a voz, só quero divulgar a Bíblia. Só quero fazer isso, mais nada. Agora eu estou gravando a Bíblia inteira que vai ser distribuída com legendas, para todo o mundo cristão.

fechar