Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Dia da Baiana de Acarajé

Em 25 de novembro é comemorado o Dia da Baiana de Acarajé, um patrimônio cultural nosso que deve ser valorizado. Foi no período da escravidão que algumas mulheres negras receberam autorização para sair no fim do dia. Elas saiam com o tabuleiro na cabeça e vendiam acarajé, que são bolinhos de massa de feijão-fradinho descascado, camarão, gengibre e cebola. Apesar do trabalho ter começado no século XVI, a profissão da baiana do acarajé só foi oficializada por lei em 2004. Essas mulheres não vendem apenas uma comida, levam alegria às pessoas. Podem ser consideradas um patrimônio cultural não só baiano, mas nacional. Conheça mais sobre o Dia da Baiana de Acarajé e o comemore.

Na época da escravidão

A história de mulheres vendendo acarajé remonta o período da escravidão, a partir do século XVI. O abadá e o acarajé, ingredientes do tabuleiro da baiana eram alimentos para o corpo e o espírito dos negros que cultuavam orixás no terreiro de candomblé. O Dia da Baiana de Acarajé é celebrado em 25 de novembro.

Comemore o aniversário de Salvador!

Origem

No início do século XIX, as mulheres negras e escravas conseguiram a permissão para sair no fim do dia. Iam com o tabuleiro na cabeça e vendiam seus bolinhos de massa de feijão-fradinho descascado, camarão, gengibre e cebola. Nascia, então, as Baianas de Acarajé, celebradas hoje no dia 25 de novembro.

Origem do nome

O encanto não vem apenas das roupas, sorriso farto e beleza das baianas. Na época da escravidão, elas entoavam um canto tradicional para vender os bolinhos. Chamavam as pessoas para comprar com a expressão cantada “akara jê”. “Akara”, que significa bola de fogo, e “jê”, que é vender.

É oficial

O Dia da Baiana de Acarajé comemora as mulheres que têm a profissão oficializada por decreto de Lei de 2004. No dia 25 de novembro, celebramos essa data especial com uma homenagem mais do que merecida para as quituteiras que são patrimônio da humanidade. Viva as baianas!

Outros títulos

A baiana de acarajé se tornou Patrimônio Imaterial da Bahia e Patrimônio Cultural de Salvador. No dia 25 de novembro, foi oficializada a data de comemoração do Dia da Baiana de Acarajé que sustentam famílias a partir de seus tabuleiros.

Ela tem felicidade

A baiana tem alegria, apreço pela vida e mãos de fada para produzir os deliciosos acarajés, iguarias famosas da Bahia. O Dia da Baiana de Acarajé é comemorado em 25 de novembro.

Ela tem vontade de vencer

A baiana de acarajé tem força, garra e brilho para vencer qualquer dificuldade com o suor de seu trabalho. Leva seu tabuleiro e sorri com graça e alegria. No dia 25 de novembro, celebramos o Dia da Baiana de Acarajé!

Coisa de homem também

Há homens que vendem acarajé na Bahia. Houve muito preconceito, mas as pessoas acabam acostumando e a polêmica suaviza. Infelizmente, a data celebra a Baiana de Acarajé, mas podemos estender os parabéns a todos os homens que vendem a iguaria. Feliz dia!

Muita festa para elas

Um dos principais símbolos da Bahia, no dia 25 de novembro celebramos o Dia da Baiana de Acarajé, instituído desde 2010. Em Salvador, há muito samba pelas ruas do centro histórico para festejar essas mulheres maravilhosas, além de missa na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Viva as baianas!

Cortejo nas ruas de Salvador

Descendo a ladeira do Pelourinho em um cortejo para as homenageadas do dia 25 de novembro, segue pelas praças com banda tocando. Não pode faltar o acarajé, que é o símbolo da festa. Parabéns a todas as baianas de acarajé pelo seu dia!

Representação bela

A baiana de acarajé possui vestes brancas e está sempre com pulseiras e colares. Sua saia rodada e torço na cabeça completam o charme inigualável. Ela representa o povo da Bahia e valoriza o turismo no estado. Parabéns a todas e todos pelo Dia da Baiana de Acarajé, neste 25 de novembro.