Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Alessandra Maestrini

Sucesso como a personagem Bozena na comédia Toma Lá da Cá, exibida na Rede Globo, Alessandra Maestrini se consagrou no teatro em musicais e atuações. Surpreenda-se com o pensamento desta atriz!

17/05/1977
continue lendo
Compartilhar

Diferenças

Alessandra Maestrini

Existe uma grande diferença entre o sentimento de permitir mistério e o sentimento de evitar vexame. Uma grande diferença entre se preservar e se tolir. Uma grande diferença entre ser compreensivo e ser auto destrutivo. Entre evitar pisar no calo dos outros… e convidá-los a que pisem nos seus. Quando a etiqueta é mais importante do que a ética, alguma coisa está muito errada.

Cidadania

Alessandra Maestrini

Não peco nas minhas atitudes. Mas um bocado pela falta desta. Ainda vou mexer muito neste campo. Me aguardem. Deixa eu entender a maneira efetiva e ética de fazer isto. Me aguardem.

Múltiplas facetas

Alessandra Maestrini

Não estou abrindo mão da minha intimidade.Estou fazendo questão da minha identidade. Sou múltipla: dentro da pessoa existe uma mulher, uma criança, uma velha, filha, amante, artista, filósofa, amiga, mil outras coisas.

Além da sexualidade

Alessandra Maestrini

Já repararam que quando alguém resolve se declarar gay, bi ou trans, esta pessoa nunca diz “vou assumir minha sexualidade”? Diz: “Vou me assumir.” Porque o gesto e a questão estão muito além dos limites do sexo.

Apresentação

Alessandra Maestrini

Sou caucasiana, magra, tenho 37 anos, uma família grande que me ama, me sustento com o suor do meu trabalho que já tem reconhecimento inclusive público, sou artista, boa parte dos meus amigos é artista, “mente aberta” como eu, a imprensa sempre me trata com o carinho e discrição que eu gostaria e, ainda assim, eu estou exausta.

Exaustão

Alessandra Maestrini

Estou exausta de não me sentir amada incondicionalmente. Exausta de não me permitir amar e ser amada como devo e como mereço. Exausta de me sentir rejeitada e, é claro, especialmente por mim mesma. Exausta de assumir uma posição superficial sobre tantos assuntos para “não me expor”. Exausta de falar sobre sexualidade não ortodoxa como se me referisse a terceiros, quando na verdade estou entre os sujeitos e sou o objeto do assunto. Não estou falando sobre “eles”. Estou falando sobre “nós”.

 

Produção

Alessandra Maestrini

Tenho vontade de ser a mentora criativa, a autora, a diretora e (uma das) intérprete(s). Mas, lidar com a parte burocrática de um espetáculo, por enquanto, não posso dizer que caracteriza uma ideia que me dá tesão.

Amadurecimento

Alessandra Maestrini

Todos os anos repenso minha vida em termos de amadurecimento, plenitude, liberdade... enfim, buscando potencializar a felicidade e o aproveitamento da vida para comigo e para com o cosmos. E quando digo para com o cosmos, não é algo tão abstrato assim; começa pelo ponto mais óbvio de nossa influência fora de nós mesmos: o próximo e como se dá este diálogo. Como tratar o próximo e como recebê-lo.

Pessoal e Profissional

Alessandra Maestrini

Se eu morrer amanhã, quero que, ao menos, a pessoa que viveu tenha sido eu. Uma coisa é o fato de que me pagam para fazer teatro, na vida profissional. Outra coisa é o fato de que me custa passar a vida fingindo, na vida pessoal.

Términos marcantes

Alessandra sobre o fim de um relacionamento com uma mulher

Lembro de um término de namoro difícil. Ela disse: “Eu te amo, mas eu não me aceito. Sei que esta sou eu, mas eu não quero ser esta. Eu não consigo. Eu vivia em um mundo preto e branco e você me apresentou a um mundo cheio de cores tão lindo. Mas eu não sou forte o suficiente para dar conta dele. Não tenho coragem de encarar o desgosto que vi nos olhos da minha mãe. Vou voltar para a minha vida preto e branco.” Você será feliz assim? - perguntei. Ela sorriu singelamente e disse: “Assim dá para sobreviver."

Sou eu

Alessandra Maestrini

Cada um faz da vida o que quer; mas pra que se exibir assim? Pra que se expor? Minha sexualidade não é um defeito ou uma doença. É uma característica minha da qual, assim como de todas as outras que me compõem, me orgulho porque me dá alegria porquanto me identifico com ela porque... sou eu.

Amor

Alessandra Maestrini

Na dúvida, tome o amor como base e maior ingrediente na hora de agir e reagir. Amor não é resignação. Amor também é dar limite e reconhecer nossos próprios limites para não prometer mais do que podemos cumprir. Amor é surpreender a nós mesmos com o quanto somos capazes de realizar, simplesmente porque vale a pena, em si, estar em amor. Amor é amor. Não é o outro, não somos nós. É amor. Amém.

Sexualidade

Alessandra Maestrini

As pessoas costumam assumir o seu amor e não a sua sexualidade. Não as julgo. Mas eu aqui estou me assumindo, não porque esteja apaixonada e nem mesmo porque esteja procurando um amor para o momento. Não é o caso, definitivamente. Estou me assumindo porque estou exausta. Pra mim já deu.

Politicamente Correta

Alessandra Maestrini

Imagine você que a cada entrevista que dou tenho que ficar ou trocando o gênero de um personagem de minha história, ou escolhendo outra história vivida por mim que já traga em si o gênero certo, esperado, desejado pelos ouvidos da sociedade.

Receio

Alessandra Maestrini

A cada esquina que viro, pessoa que conheço, desde o fã que me cumprimenta até o médico com quem me consulto tenho que me perguntar se tal pessoa é confiável e/ou compreensiva o suficiente para que eu possa me expressar sem camuflar o fato de que sou bissexual.

Categoria

Alessandra Maestrini

Acho que existem sim atrizes-cantoras e cantoras atrizes. Mas eu sou as duas coisas com a mesma intensidade. Se eu tivesse que escolher uma categoria para definir-me, se eu tivesse... seria a categoria de intérprete. Seja através do corpo, da voz ou da palavra.

fechar