Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Patrícia Pillar

Com novelas como A Favorita, O Rebu e Sinhá Moça no currículo, Patrícia se tornou uma das maiores atrizes brasileiras. Conheça um pouco mais desta atriz bela e cheia de talento.

Trabalhar na Globo

Patrícia Pillar

O que a Globo estipula não me interessa, eu é que sei o que faço da minha vida. Nossa relação é boa porque eles respeitam minha decisão de não repetir sempre a mesma coisa. Se não fosse assim, não seria.

Liberdade

Patrícia Pillar

As pessoas têm de fazer o que têm vontade. Hoje, você vai pegar um pãozinho do couvert e parece que está cometendo um crime. Acho insuportável.

Preparação para O Rebu

Patrícia Pillar

Eu fazia Amores Roubados e me falaram da novela. Então já era algo que eu sabia há bastante tempo, mas os capítulos chegaram bem depois.

Participar de O Rebu

Patrícia Pillar

Achei bacana a proposta, mas não me lembrava muito da história. Na época em que passou, eu era uma menina. Tinha uns 10 anos e me lembro da Bete Mendes linda, de cabelo curtinho. Tenho recordações também do Buza Ferraz e de outras pessoas. Mas não me lembro de nada concreto.

Clímax de O Rebu

Patrícia Pillar

Ah, eu acho que "O Rebu" vai além da trama policial. Para ser sincera, nem acho que o mais importante ali seja saber quem matou. O bacana é se apaixonar pelos personagens e entender qual é a trajetória deles, a história e os segredos de cada um.

Beleza

Patrícia Pillar

Acredito que as pessoas se tornam melhores e até mais bonitas com o tempo. A beleza independe da juventude. O importante é estar bem e feliz.

Relação com Waldick Soriano

Patrícia Pillar

Esta ligação não morreu, o acompanhei quando voltou a morar no Rio, a gente comia bolo, conversava sobre a vida, ria muito. Esta relação de afeto permaneceu mesmo quando ele ficou doente. Tem uma questão de amizade que se desenvolveu durante o processo e não acabou com o trabalho.

Brega

Patrícia Pillar

A música brega vem sendo redescoberta por pessoas que têm delicadeza de perceber coisas simples no valor poético. Brega é até um nome pejorativo.

Chance

Patrícia Pillar

Quero é ter a chance de contar boas histórias ou participar de coisas como o plano sequência que fizemos no capítulo inicial de O Rebu. É isso que me dá satisfação.

Oportunidade

Patrícia Pillar

Não podemos negar os ganhos que os novos tempos trazem. Um artista da periferia do Rio, com a internet, consegue falar com mais oportunidade.

Sem filhos

Patrícia Pillar

Quis ter meus amigos, meu trabalho, fazer minhas viagens… Fui protelando e acabou que não rolou.

Opinião

Patrícia Pillar

Eu me sinto bem defendendo o que penso, mas guardo espaço para mudar de opinião.

Felicidade

Patrícia Pillar

O principal é ter saúde, estar em dia com sua vida, feliz, cuidar das amizades e de você mesmo.

Classificação Indicativa

Patrícia Pillar

O bom senso deveria ser a melhor palavra neste sentido. Tanto a emissora deveria ter bom senso de colocar coisas apropriadas ao horário, quanto os pais deveriam ter bom senso de não deixar que os filhos assistam a certas coisas.

Internet

Patrícia Pillar

Acho a internet maravilhosa por mil razões. Um rapper da periferia tem muita coisa para falar, e só consegue dar o recado com seu vídeo postado na internet. Isso não é ótimo? A Internet tira o controle e o poder da mão de três ou quatro pessoas. É um fenômeno muito rico.

Direção

Patrícia Pillar

Sempre tive vontade de dirigir uma ficção, mas me apaixonei pela história do Waldick e fui fazer o documentário. Não sou uma diretora de carreira, sou atriz. Mas quando me apaixonar de novo por outra história, pode ser que eu tente realizar.

Acesso ao cinema

Patrícia Pillar

Menos de 7% dos municípios brasileiros têm cinema. Esta é então uma maneira de democratizar o acesso ao filme.

(Sobre seu documentário Waldick).

Geração conectada

Patrícia Pillar

Acho que as pessoas estão tendo mais alternativas. Antigamente só tinham TV. Hoje a internet está não só na casa da gente, mas no celular.

Assuntos

Patrícia Pillar

Comecei a fazer teatro pelos assuntos que me moviam. O que eu queria eram assuntos com urgência para serem falados, discutidos, postos para fora. Fiz primeiro teatro, depois cinema e por fim TV.

Trabalho

Patrícia Pillar

Tanto em "Amores Roubados" quanto em "O Rebu", nós gravamos praticamente com uma câmera só, como se grava no cinema. A gente faz de um lado, do outro, tem o plano sequência, enfim, é muito mais trabalhoso no ponto de vista da luz. A novela mudou muito.

Atores, Não Famosos

Patrícia Pillar

Queríamos ser atores, não pensávamos em ser famosos. Me interessava pela capacidade da arte de colocar em pauta assuntos que consideramos importantes.

Aproveitar

Patrícia Pillar

Diminuiu o número de pessoas que querem ser atores porque gostam da arte de interpretar. Tem um ruído de fama no meio do processo. Antes havia mais reverência ao teatro. Hoje em dia você pega a câmera e filma. Está mais fácil você ser autor de um trabalho.

Abandono

Patrícia Pillar

Abandono. Palavra forte! Para quem teve sucesso algum dia na vida, é muito difícil perder tudo. Aonde você chega, é tratado com certa deferência. Todo artista tem receio de perder este carinho.

Experiência

Patrícia Pillar

Em Roque Santeiro, não sabia nada da vida e isso era uma delícia. Quero dizer, já tinha feito teatro, mas foi minha primeira experiência na televisão, que é outro mundo. A gente vai aprendendo com o tempo. Muitas coisas mudaram na maneira de você estruturar uma história.

Orgulho

Patrícia Pillar

Orgulho tem um lado ruim. Mas gosto de me pensar uma pessoa íntegra e sentir orgulho disso. É uma palavra que confunde. Valor de integridade, orgulhar-me de quem eu sou, de ter respeito por mim mesma.

Imediatismo

Patrícia Pillar

As coisas são mais imediatistas hoje em dia. Uma pessoa se torna conhecida de uma hora para outra, é uma mudança do nosso tempo.

Mulheres homens

Patrícia Pillar

A vida nos tragou de tal maneira que hoje somos quase mulheres homens. Temos que resolver, temos que ganhar dinheiro, temos que ser objetivas. Talvez não tenhamos mais tempo de ser subjetivas. Não cabe mais. Estamos mudando nossa natureza na porrada!

Censura

Patrícia Pillar

Censura é um precedente que não aceitamos mais. Mas o controle deve partir da própria emissora, que tem uma responsabilidade social.

TV

Patrícia Pillar

Vejo pouco TV. Vejo novela raríssimas vezes. Até gosto, chego em casa, me jogo no sofá e assisto ao que está no ar. Mas acho que as pessoas estão tendo mais alternativas. Antigamente só tinham TV. Hoje a internet está não só na casa da gente, mas no celular.