Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Mel Fronckowiak

Mel ficou conhecida no Brasil após a sua participação na novela Rebelde, em que deu vida à personagem Carla, em 2011. Além de atriz, cantora, apresentadora e modelo, a jovem também é escritora e lançou um livro chamado Inclassificável: Memórias da Estrada. Confira frases e pensamentos dela!

16/01/1988
continue lendo
Compartilhar

Mulheres

Mel Fronckowiak

Não acredito nisso de mulher ter um papel fixo na sociedade. Uma mulher pode muito bem trabalhar, enquanto o marido lava uma louça, por exemplo. E vice versa.

Romance com Rodrigo Santoro

Quando eu te conheci [Rodrigo Santoro], eu ainda não sabia exatamente o que era o amor. Esse tipo de amor que a gente não decide sentir, mas depois que sente decide com toda a nossa força manter. A gente foi se enamorando vagarosamente, deu tempo de criar raízes profundas pela terra de nós dois.

Dia das Mulheres

Sempre briguei com a ideia de termos um dia para celebrar a mulher. Talvez porque isso seja um comportamento muito claro atrelado à dívida social: sabemos que ainda falta muito em termos de igualdade [...] então damos a elas um dia [...] e assim dormimos melhor com a nossa consciência.

O livro de crônicas Inclassificável

Mel Fronckowiak

Tem uma linguagem poética, reflexões. Meus textos são difíceis de classificar, por isso o título da obra. Aprendi que os escritos e as coisas interiores não precisam de classificação. São textos sobre a minha experiência, do que eu vivi, e nesses anos com os rebeldes. Fala sobre a turnê, esse é o universo, eu escrevi estando lá, é genuíno porque eu vivi. Mas não fala da viagem especificamente, não tem o objetivo de ser narrativo. Tem a ver com meus olhares sobre tudo o que eu vivenciei, de estar no meio do grupo.

Rebelde: cena que mais gostou de gravar

Mel Fronckowiak

Tem uma cena que eu e o Tomás (Chay Suede) estamos brigados, não estamos mais namorando, e a gente se encontra na biblioteca. A gente desarma um com o outro e acaba quase se beijando, mas infelizmente a Maria acaba atrasando os dois. Mas, essa foi uma cena muito bonita, que eu me emocionei bastante. A gente conseguiu passar um sentimento bacana.

 

Amigos para a vida toda

Mel Fronckowiak

Levo a Sophia, o Chay, o Micael, o Arthur e a Lua comigo. No dia em que soubemos que seria o nosso último show, lá em Belo Horizonte, nós desabamos. A gente se fala muito. Fico feliz que estão seguindo seus caminhos. O que mais sinto falta é de me divertir com eles. Foi só por isso que a gente conseguiu passar por toda essa maratona.

Influência para escrever

Mel Fronckowiak

Minha mãe, Berenice Nunes, é psicóloga, meu pai, André Fronckowiak, é empresário e sempre fomos uma família muito efervescente na leitura. Minha mãe é muito leitora, meu pai escreve. Morei com tios que são professores universitários, minha avó era professora e cresci cercada de literatura. Fui assistir Meu Pé de Laranja Lima no cinema e me emocionei muito, pois lembrei de quando li o livro. A leitura é um ato solitário. Você entende que pode criar o seu mundo através da leitura. É muito mágico.

Interação com os fãs

Mel Fronckowiak

Eles são incríveis. É muito legal esse carinho que eles têm e tento retribuir do meu jeito. Entro muito no Twitter para falar de palavra, de poesia. Acho que por eles serem crianças, adolescentes me sinto responsável por passar esse tipo de informação.

Trabalho como modelo

Mel Fronckowiak

Trabalhar como modelo foi uma oportunidade que apareceu na minha vida. Eu tinha vontade de desbravar outros horizontes e aí veio a chance de sair de Pelotas (RS) e ir para São Paulo depois de um concurso e eu fui. Eu dizia que estava modelo, não era. Não me enquadrava naquele lugar, mas achei muita gente interessante lá. É importante dizer isso porque há muito preconceito.

fechar