Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Mulheres que marcaram época

Entenda a importância de cada um desses nomes na história. Mulheres que fizeram valer a sua presença em meio a sociedade e deixaram o seu legado até os dias de hoje.

continue lendo
Compartilhar

Cleópatra VIII

70 a.C. a 30 a.C

Rainha do Egito, Cleópatra sem dúvidas marcou a história. Herdou o trono de seu pai e teve relacionamentos com Julio Cesar e Marco Antônio. Por isso até hoje é considerada uma das soberanas de maior poder da antiguidade. O nome Cleópatra significa "Glória do Pai". Foi uma grande negociante, estrategista militar, tinha fluência em seis idiomas e conhecia muito sobre filosofia, literatura e artes gregas.

Joana D Arc

1412 a 1431

Conhecida também como Donzela de Orleans, Joana foi uma heroína francesa e hoje é santa da igreja católica. É a santa padroeira da França e foi chefe militar na Guerra dos 100 anos. De origem camponesa, era modesta e analfabeta e considerada uma mártir. Foi canonizada e 1920. Foi morta na fogueira 5 séculos antes acusada de Heresia.

Ana Bolena

1499 a 1536

Rainha da Inglaterra de 1533 a 1536, Ana Bolena foi a segunda esposa de Henrique VIII e mãe da rainha Isabel I. Seu relacionamento com Henrique VIII era polêmico partindo dos princípios religiosos. Foi morta decapitada após a acusação de adultério vinda de seu marido. Seu próprio pai, Sir Thomas Boleyn, deu a sentença.

Maria Quitéria

1792 a 1853

Considerada a Joana D Arc brasileira, Maria Quitéria era militar e heroína da Guerra da Independência. Hoje é a patronesse do Quadro Complementar de Oficiais do Exército Brasileiro. Disfarçou-se de homem para alistar-se e entrar no exército. Morreu anônima aos 61 anos de idade em Salvador, na Bahia.

Anita Garibaldi

1821 a 1849

Revolucionária, Ana Maria de Jesus Ribeiro foi companheira do também revolucionário Giuseppe Garibaldi. Ficou conhecida como a Heroína dos Dois Mundos. Mulher de muita coragem, Anita participou da Guerra dos Curitibanos, na qual foi prisioneira.

Mata Hari

1876 a 1917

Margaretha Geertruida Zelle foi uma dançarina exótica dos Países Baixos. Usando o seu grande poder de sedução, conseguiu se infiltrar em meio ao governo francês a pedido dos alemães, tornando-se assim uma espiã indispensável. Após a descoberta, Mata Hari foi condenada à morte por fuzilamento por alta traição. Durante o decorrer dos anos, Mata Hari foi considerada uma espécie de símbolo da ousadia feminina presente até hoje.

Madre Teresa de Calcutá

1910 a 1997

Fundadora da congregação Missionárias da Caridade, Madre Teresa era uma mulher de uma inabalável fé. Nascida na Turquia foi uma religiosa católica beatificada pela igreja em 2003. Considerada por muitos a missionária do século XX, dedicou sua vida para ajudar aos pobres. Madre Teresa também detém o Nobel da Paz de 1979.

 

Edith Piaf

1915 a 1963

Edith cresceu em meio aos bordéis daquela época. Criada por sua avó dona de um prostíbulo, Edith revelou um grande potencial para a música. Foi descoberta através das canções populares que cantava nas ruas junto com seu pai, Louis A. Gassion. O seu canto expressava claramente a sua trágica história de vida. Participou também de peças teatrais e filmes da época.

Evita Perón

1919 a 1952

Primeira dama argentina após a eleição de Juan Domingo Peron, Maria Eva Perón trabalhou como atriz, modelo e locutora. Dedicou sua vida na luta dos direitos das mulheres. É filha não reconhecida de Eva. Morreu aos 33 anos vítima de um câncer no útero. Se cadáver foi embalsamado e seu corpo ficou exposto à visitação até que, durante o golpe de Estado que derrubou Perón, seu cadáver foi roubado e enterrado no Cemitério Monumental de Milão.

Carlota Joaquina

1775 a 1830

Princesa do Brasil, Carlota Joaquina Teresa Caetana de Bourbon foi mulher de D. João VI. Era conhecida como a Megera de Queluz devido a sua personalidade forte e também por se isolar constantemente no Palácio de Queluz. Conspirou contra seu marido e tinha uma conduta antiliberal. Por muitos, era conhecida como a Rainha Louca.

Marie Curie

1867 a 1934

Uma cientista ganhadora de dois prêmios Nobel de Química. Maria Sklodowska tomou o sobrenome de seu marido, Pierre Curie. Por sua nação de origem, Polônia, deu nome a dois elementos químicos: Rádio e Polônio e foi pioneira no estudo da radioatividade. O elemento 96 da tabela periódica, o Cúrio, representado pelo símbolo Cm foi batizado em honra ao casal Curie.

Virginia Woolf

1882 a 1941

Membro do grupo Bloomsbury (grupo de artistas intelectuais), Virginia desempenhava um papel de grande importância na sociedade britânica. Novelista, em sua casa já passaram grandes autores como J. M. Keynes e E. M. Foster. Cometeu suicídio por afogamento temendo uma possível loucura.

Cora Coralina

1889 a 1985

Eu lírico de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, Cora Coralina foi uma poetisa de grande importância para o Brasil. De hábitos simples e doceira por profissão, Cora Coralina viveu longe das grandes cidades preferindo a vida pacata do campo. Produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro. Cora Coralina morreu em Goiânia, vítima de pneumonia.

Carmen Miranda

1909 a 1955

Uma mulher que dispensa apresentações, Carmen Miranda era uma cantora e atriz completa. Luso-brasileira, Maria do Carmo Miranda da Cunha foi percussora do tropicalismo e carregava um grande sucesso também no exterior. Carmen foi considerada uma das maiores artistas de todos os tempos. Foi encontrada morta em seu quarto em Beverly Hills vítima de sua dependência em remédios.

Indira Gandhi

1917 a 1984

Uma grande política estrategista e pensadora indiana. Foi a primeira ministra da Índia. Filha de Jawaharlai Nehru, foi a primeira mulher a ocupar o cargo de chefe do governo indiano. Mulher de grande ambição, foi assassinada em outubro de 1984.

Irmã Dulce

1914 a 1992

Conhecida como Anjo da Bahia, Irmã Dulce, religiosa católica, dedicou sua vida a ajudar aos outros, principalmente aos mais necessitados, obra que praticava desde muito nova. Foi responsável por ajudar na criação de várias instituições filantrópicas Irmã Dulce foi uma das mais importantes, influentes e notórias ativistas humanitárias do século XX. Suas grandes obras de caridade são referência nacional, e ganharam repercussão pelo mundo, tanto que seu nome é sempre relacionado à caridade e amor ao próximo.

Marilyn Monroe

1926 a 1962

Talvez o maior mito erótico de todos os tempos. O levantar do vestido mais famoso de Hollywood, Marilyn protagonizou clássicos do cinema como "O Pecado Mora ao Lado" e "Os Homens Preferem as Loiras". Monroe nasceu e passou a sua infância em lares adotivos, começou a sua carreira como modelo, o que lhe rendeu contratos no cinema. Foi a primeira mulher a posar para a Playboy. A sua morte é um mistério, há quem afirme uma overdose acidental de remédios e outros, suicídio.

Lady Diana

1961 a 1997

Conhecida mundialmente por Lady Di, foi a primeira esposa do Príncipe Charles, filho mais velho e herdeiro de Elizabeth II, rainha do Reino Unido. Lady Di foi uma filantropa e responsável por atitudes solidárias com os mais desfavorecidos. Ficou conhecida especialmente pelo o seu envolvimento em campanhas de combate à AIDS. Morta em um controverso acidente de carro, Lady Di foi responsável pelo segundo maior luto do Reino Unido. O funeral foi assistido por cerca de 2,5 bilhões de pessoas, tornando-se um dos eventos mais assistidos da história da televisão.

fechar