Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Pablo

Você já sofreu por amor? Então alguma música do cantor Pablo já falou por você! O sucesso repentino deste artista atraiu olhares de todo o mundo e rendeu a ele sua primeira música numa trilha sonora de novela!

14/10/1985
continue lendo
Compartilhar

Vida de cantor

Pablo

É uma correria só! Temos que nos falar por telefone. Fica difícil de me acompanharem por conta da escola das crianças. Nós tentamos falar sempre, o meu menino mais velho me liga o tempo todo. Chego a ficar quase um mês inteiro sem vê-los.

Público

Pablo

O sucesso vem do público, se eles não tivessem abraçado meu trabalho, não estaria aqui. Eu acredito no amor, sou um eterno apaixonado.

Classe A

Pablo

Antigamente, a música do Pablo era dita como brega pelos ricos. A classe A, os tais mauricinhos e patricinhas, se renderam.

Reconciliação

Pablo

Eu falo de amor, reconciliação, e perda daquele amor. Acredito que as pessoas tem se identificado com as letras, seja em um pedido de reencontro, ou em uma conquista.

Tecnologia

Pablo

O WhatsApp, virou uma fonte de contatos, mesmo. Você resolve muitas coisas profissionais, pessoais, pelo aplicativo. E dá um jeito também de unir quem está longe, eu sempre falo com amigos, os artistas, em geral, que são meus amigos e moram fora de Salvador. Eu sou viciado nessa plataforma.

Figurino

Pablo

Eu mesmo que me arrumo. Costumo brincar que, quando estou feio ou que me criticam, fui eu. Quando me elogiam, foi minha esposa. Ela que se mete um pouco nessa parte. Mas, eu não ligo para críticas, eu quero estar bem, me sentir bem.

Dinheiro

Pablo

O sucesso e o dinheiro são consequências. Quero continuar levando minha música para os quatro cantos do Brasil. Levar essa sofrência pro público mais um tiquinho.

 

Arrochanejo

Pablo

O arrocha que o sertanejo faz é totalmente diferente do arrocha que eu canto. Eles fazem um arrocha com batidão, algo bem para balada. Eu faço arrocha romântico. O autêntico arrocha nascido em Candeias, na Bahia.

Modões

Pablo

Eu amo modões. Cresci ouvindo modas de viola. Zezé Di Camargo e Luciano, Daniel, Leandro e Leonardo. Sou fã.

Axé e Arrocha

Pablo

A música brasileira tem várias vertentes. Nada acaba com nada. O arrocha vem da mesma raiz do axé, e por serem gêneros que nasceram na Bahia, sempre vão andar lado a lado. O axé continua firme e forte, com diversos amigos que ganham o país e o mundo, como Claudinha e Ivete.

Ninguém escapa

Pablo

Todo o mundo vai viver a sofrência algum dia, quer queira ou não. A sofrência nunca acaba. É a dor da paixão proibida. Ela faz parte do cotidiano de todo o mundo.

Criatividade

Pablo

Me divirto muito. Tem alguns vídeos que eu compartilho em minhas redes sociais. Eu adoro. Acho divertidíssimo e admiro a criatividade do povo.

Homem chora sim

Pablo

É claro que homem chora. Não existe um homem que nunca tenha sofrido por amor, e não tenha chorado tomando aquela cerveja, enquanto escuta a música do Pablo.

Brega

Pablo

O arrocha vem do brega. É um brega romântico, com inspiração em Waldick Soriano e Reginaldo Rossi.

Fama

Pablo

Só mudei o necessário no meu estilo de vida. Gosto de estar sozinho, de privacidade. Já pensou andar com segurança colado o tempo todo? Hoje não posso passear na rua, fazer muitas compras em lojas, mas faz parte. Vou administrando. Eu não abri mão das coisas que me dão prazer, entre elas ir ao campo, andar a cavalo, curtir a fazenda, sempre que tenho tempo eu vou.

Sucesso

Pablo

É uma sensação de conquista, já venho de uma longa estrada, batalhando para chegar esse momento e quando acontece é uma enorme felicidade. Hoje posso ver meu trabalho sendo reconhecido no Brasil inteiro.

Rei da sofrência

Pablo

Rei foi a galera que patenteou né? Esse lance de rei da sofrência eu acredito que surgiu porque o público associa muito a música romântica com o sofrimento, com aquela dorzinha de cotovelo. Quando meus fãs me chamam com esses apelidos bacanas eu só tenho que aceitar e agradecer.

Conquistas

Pablo

Já conquistei um espaço grande no mercado. Quero tentar a carreira no exterior, nos Estados Unidos. Mas antes vou terminar de conquistar o Brasil.

Amor à esposa

Pablo

Só uma me fez sofrer: minha mulher, Adriele, com quem estou casado há 15 anos. Às vezes brigávamos, e isso me deixava muito triste. Ainda hoje, já maduros, brigamos. Mas faz parte do relacionamento. Na grande maioria das vezes, estamos muito bem. Ela é a mulher da minha vida e a mãe dos meus filhos.

Sinônimo

Pablo

O arrocha surgiu de uma expressão que eu falava nos meus shows. A música que toco, na verdade, é uma seresta. Arrocha surgiu para os casais dançarem agarradinhos, "arrochadinhos". A partir de então, o pessoal não falava mais que ia para a seresta, e sim para o arrocha.

Visual

Pablo

Sou grato em saber que tenho melhorado a cada dia. Eu me importo em estar bem comigo mesmo, sou vaidoso, mas não ligo muito para roupa. Fico feliz em saber que o tempo foi bem generoso comigo.

Vida precoce

Pablo

Comecei a cantar seresta aos seis anos com meu pai em barzinhos na cidade de Candeias (a 45 km de Salvador). Com 15 anos eu me casei e estou com a mesma mulher até hoje. Tenho dois filhos e, antes dos 18 anos, já tinha comprado meu próprio apartamento.

Início

Pablo

Precisava ajudar a família. Depois de um tempo, fui viver minha vida e fiquei anos sem dar notícias. Com 15 anos, já no grupo Asas Livres, juntei uma grana e consegui comprar uma casa para minha mãe. Depois disso, entrei no Arrocha, onde fiquei até 2010, quando comecei minha carreira solo.

Na sofrência

Pablo

Eu costumo dizer que o público é o maior responsável pelas criações. A sofrência é uma delas. Na verdade, o termo sofrência é do humorista Fabinho. A minha música só colaborou. Para mim, é um grande presente essas demonstrações populares de carinho. Fico muito feliz.

Cachê

Pablo

Sou agradecido a Deus pela carreira que tenho. Antes, meu cachê era de R$ 50. Hoje meu show custa R$ 200 mil. Tenho uma megaestrutura, com dois ônibus, carreta e caminhão.

Sucessos

Pablo

Em 2013, o Gusttavo Lima regravou uma música minha, Fui Fiel. A música já era muito bem tocada em algumas regiões do país. Fiz vários programas de TV com essa música. Em 2014, lancei o meu disco É Só Dizer Que Sim, e a música Vingança do Amor, em parceria com Ivete. Essa também ficou entre as mais bem executadas. Aí veio o lançamento de Por Que Homem Não Chora, e todo esses vídeos de sofrência, que bombaram.

Ídolos

Pablo

Não tenho personal-stylist. Me inspiro no Zezé, tanto na aparência como na forma de cantar. Ele sempre me incentivou. Na minha vida, eu tenho que agradecer primeiro a Deus, à minha família e, depois, a Zezé Di Camargo & Luciano.

Sofrer por amor

Pablo

Quem nunca sofreu por amor, né? Eu procuro pegar letras que falem exatamente isso. O amor vivido de verdade pelas pessoas. Quero que peguem a letra e mandem pro namorado, pro marido, pro amante. Que liguem pro amado na hora do show. Que fiquem em casa escutando e sentindo a dor do amor ou a lembrança daquela paixão que te fez sofrer.

Até no Carnaval

Pablo

Eu puxo bloco em Salvador já tem uns três anos. É uma multidão de pessoas cantando arrocha. E eu não canto outra música além do arrocha. As pessoas abraçaram o ritmo de um jeito muito especial.

Nordeste

Pablo

Eu encaro isso como o resultado de um bom trabalho. Estamos colhendo os frutos dessa batalha. São 15 anos de carreira. O arrocha é um gênero genuinamente brasileiro. Não só do Nordeste. Eu tenho o maior orgulho de ser nordestino, e de ver que o arrocha, o axé e outros grandes gêneros nasceram lá. Mas o arrocha hoje é do mundo.

Curtição

Pablo

Sofrência na Bahia é uma coisa gostosa. É aquela sensação de dor de cotovelo, de quem perdeu o amor, mas quer reconquistá-lo. Sofrência é a sensação de estar apaixonado.

fechar