Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up

Marco Nanini

Marco Nanini é um dos atores que, definitivamente, representa muito bem o Brasil. Além de obter muito sucesso na televisão, o Lineu, de A Grande Família, também ganhou seu espaço no teatro e no cinema.

Sintonia

Marco Nanini, sobre sua parceria com o diretor Guel Arraes

Temos uma relação de muita sintonia no trabalho, por isso tantos projetos juntos. Espero que o futuro ainda reserve mais alguns.

Minisséries

Dona Flor e Seus Dois Maridos - 1998
O Auto da Compadecida - 1999
A Invenção do Brasil - 2000
O Bem Amado - 2011

Reconhecimento e sucesso

Marco Nanini

Eu particularmente me envolvo com projetos que considero que tenham um porquê de serem realizados. Independente do meio (TV, cinema, ou teatro) me preocupo com a qualidade artística do trabalho como um todo: texto, direção, equipe envolvida. Acho que o reconhecimento e o sucesso são apenas as consequências das opções que fiz.

Orgulhoso

Marco Nanini

TV Pirata foi um trabalho maravilhoso, pois além da qualidade artística, trazia um frescor para o tipo de humor que vinha sendo apresentado nos programas na época. Foi realmente um projeto que me deixa muito orgulhoso de ter feito parte.

Interpretação

Marco Nanini, sobre trabalhar com pessoas mais jovens

Interpretação é como um jogo. Pode ser tênis, frescobol, peteca... Enfim, o que você quiser. E por isso mesmo é bom que eles sejam jovens, pois a cada apresentação eu tenho surpresas. E eles não são só talentosos, também são responsáveis e aplicados. Não que isso impeça brincadeiras... Quando se é responsável sobra espaço para brincar.

Alguns filmes

Carlota Joaquina, Princesa do Brasil (1995)
O Auto da Compadecida (2000)
Caramuru - A Invenção do Brasil (2001)
Lisbela e o Prisioneiro (2003)
A Grande Família - O Filme (2007)
O Bem Amado (2010)

Experiência

Marco Nanini, contando sobre quando trabalhou em banco

Essa foi uma experiência muito breve em minha vida. Felizmente. Eu não tinha jeito para a coisa. Confesso que o meu universo é o da fantasia.

Importante

Marco Nanini, sobre a internet

É um movimento importante para o mercado, que pode produzir mais e gerar empregos, e para o público que assiste apenas o que quer e quando quer.

Projetos

Marco Nanini

Acho a internet um veículo extraordinário e estou “ligado” no alcance que esta janela tem tido nos últimos anos. Neste momento desenvolvendo um projeto para a internet, mas é um pouco cedo para entrar em mais detalhes, ainda estamos experimentando.

Sair do armário

Marco Nanini, ao assumir sua opção sexual

Não considero que saí do armário porque nunca entrei nele e, além disso, só falei uma coisa que todo mundo já sabia.

Lineu

Marco Nanini

Meu último dia encarnando o Lineu será de serenidade e carinho. Afinal, já temos ótimas lembranças dos nossos 13 anos de convívio.

Índole

Marco Nanini

A índole brasileira é de honestidade, apesar desse carnaval de Brasília.

Foco

Marco Nanini

Procuro manter o foco no que estou fazendo em cada momento. Seja na TV, no teatro ou cinema, me concentro no universo do personagem que interpreto.

Valor

Marco Nanini

É sempre constrangedor estar presente numa controvérsia sobre o seu próprio valor. Tem gente que tira de letra. Invejo, mas essa vocação anda longe de mim.

Fumante

Marco Nanini

Fiz um personagem no teatro que fumava. No fim da temporada, já me considerava fumante.

Como pedir um aumento

Marco Nanini

Costumo dizer que a peça não é exatamente um manual de como pedir um aumento. Como Guel colocou muito bem, o conceito é de que esta é uma palestra de anti-ajuda. Acho difícil esta questão de dizer quanto valemos, quanto devemos ganhar.

Inusitada

Marco Nanini

Eu tive uma experiência inusitada com Dias Gomes, porque, por uma coincidência, eu fiz o primeiro texto dele para televisão, ainda sobre pseudônimo, chamada “Ponte dos Suspiros”. E fiz o último texto dele para a televisão; “Dona Flor e seus Dois Maridos”, que ele adaptou da obra de Jorge Amado. Mesmo eu tendo uma carreira já longa, eu nunca tive intimidade com ele. Quando eu fiz “Dona Flor...” ele gostou da interpretação que eu dei para o Teodoro e me mandou um bilhete, com umas flores. Seria o começo de algum tipo de relação, mas ele morreu... Morreu de acidente, algo muito triste.

Namorados

Marco Nanini

Moro em uma casa, com três cachorros. Às vezes, pintam umas namoradas, uns namorados. Namoradas, não. Namorados. Mas, se não pintam, sem problemas. Já vivi o que necessitava viver nessa seara.