Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Cláudia Ohana

Uma atriz de muitos talentos, Cláudia Ohana demonstra simpatia e muita competência toda vez que se coloca a atuar, cantar ou dirigir uma produção. Confira alguns pensamentos dessa mulher tão marcante na cultura e na arte brasileira.

06/02/1963
continue lendo
Compartilhar

Produções

Cláudia Ohana

Tem uma hora que você fica querendo fazer mais, produzir, dirigir. Idéia é o que não falta. O negócio é perseverança. Só me falta um pouco mais de perseverança.

Exigências

Cláudia Ohana

A mulher está mais exigente. Todas querem um homem que seja sensível, másculo, que saiba cozinhar... E tem os valores. Ao mesmo tempo que você se sustenta, quer que o homem seja macho para pagar também a sua conta. Tá um tempo complicado em termos de homem-mulher. O homem está totalmente perdido na mão da mulher.

Liberdade

Cláudia Ohana

Sou aquariana. Liberdade para mim é algo de que preciso e geralmente é muito difícil de ter num relacionamento. É difícil estar sozinha e aí me sinto sufocada, preciso ficar só, viajar sozinha, tudo isso. Não agüento ser um casal o tempo todo. Isso me dá agonia. Espero que isso passe porque um relacionamento que dura é muito legal. Estou cada vez mais careta. Acho um barato casal que dura anos, a fidelidade, a avó que conta história.

Juventude

Cláudia Ohana

O álcool foi minha droga. Comecei a beber com 13 anos e, aos 18, fui parando. Era tímida e isso me desinibia. Não tenho tendência a ser viciada em nada, graças a Deus. Bebia tudo. Chope, vinho, coquetéis... Em grande quantidade. Hoje, não bebo nada. Duas vezes por ano bebo um chope.

Crises

Cláudia Ohana

Quando eu era pequena, era muito tímida, fechada, medrosa. Então às vezes volto a ser aquela menina, que fica de pijama, com ursinho, comendo brigadeiro, vendo televisão e não querendo ver o mundo.

 

Verdadeiro vício

Cláudia Ohana

Confesso que sou viciada em roupas. Tem grifes que não deixo de comprar. Não falo quantas vezes vou ao shopping por semana, mas, quando vou, não volto sem sacolas. Tenho um quarto cheio de roupas de que não preciso, mas me dá prazer comprar. É um vício.

Preferências

Cláudia Ohana

Eu gosto de gente feliz, já gostei de gente triste também. Adorava gente deprimida, agora amo gente de bem com a vida. Adoro bom humor, gente que acorda cedo, é saudável e que não bebe. Eu não bebo também. Não gosto de ficar tonta. Quer dizer, às vezes, dou um golinho, fico ri ri ri, dá soninho. Não que eu seja uma pessoa tão saudável, mas admiro isso.

Regras

Cláudia Ohana

Relacionamento não tem regras, mas técnica. Gosto do meu espaço. Encontrar alguém que saiba ficar em silêncio é difícil, ator é egoísta.

Insatisfação

Cláudia Ohana

Casamento é uma questão de opção. Acho que tive relacionamentos com pessoas muito legais e com as quais poderia ter continuado casada. São pessoas que amo até hoje, que admiro e respeito. E por opção minha, por ser uma pessoa muito insatisfeita, sempre decido terminar. É complicado isso. Eu termino meus relacionamentos porque sempre quero mais.

Hippie

Cláudia Ohana

Tirando as drogas, que não curto, tenho alma hippie. Mas sou uma hippie Armani. Uso até roupinha de chitão, mas gosto de uma boa roupa (risos). Me veem como hippie, natureba, que faz ioga, que não come carne, mas não é verdade. Como até rabada!

fechar