Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Share Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube Telegram Copy Up Check

Siga-nos

Mari Palma na bancada do G1 em 1 minuto

Mari Palma

A profissão de jornalismo é uma das mais respeitadas do Brasil e do mundo. Uma das novatas da TV tem se sobressaído e ganhado destaque no mundo das notícias. Mari Palma, uma das jornalistas mais novas do país sempre fala muito sobre suas ideias e sua vida. Aqui você encontrará mensagens inspiradas nos pontos de vista da jornalista. Se você se identifica com Mari Palma, não deixe de compartilhar as mensagens que você mais gostar com seus amigos e familiares. Encontre mensagens divertidas, de amor-próprio, sobre gratidão, família, etc. Use os pensamentos dessa grande profissional para mudar o seu dia ou de quem precisar.

continue lendo
Compartilhar

Apresentação

Mari Palma na frente da bancada da CNN

Mariana Palma, nascida em São Paulo, em 29 de março de 1989, é uma jornalista que ficou mais conhecida como Mari Palma, após apresentar o ‘G1 em 1 Minuto’ da TV Globo. O formato do programa trata o conteúdo jornalístico de forma mais leve e espontânea, sem deixar de passar a boa informação aos telespectadores. O desempenho da jornalista no programa, além de renovar a forma de fazer jornalismo, lhe rendeu o prêmio de Mulher Imprensa, na categoria de Repórter de Site de Notícias. Juntamente com seu namorado, o também jornalista Phelipe Siani, Mari Palma recentemente deixou a TV Globo, depois de mais de 10 anos na emissora, para integrar o time de apresentadores da CNN Brasil.

Amor e mais nada

Instagram

Mari Palma fez tatuagem em homenagem ao seu pai, Luiz Palma.

“Desde pequena eu pensei no meu pai como um leão, sabe? Ele é do signo de leão, mas mais do que isso: pensei na força, na coragem, na garra. E aí eu pedi um leão que tivesse um rosto sereno, de olhos fechados e um semblante de paz. Ela pegou uma foto do meu pai e desenhou esse leão que agora está na minha pele. E olhando bem, ele tem bem a carinha do senhor Luiz Palma”.

Amor-próprio primeiro

Instagram

A Jornalista relata que cresceu lendo textos que falavam sobre relacionamentos perfeitos, e sobre como a mulher deve se comportar para conquistar um homem, para achar a sua metade, a pessoa que a completa, e explica como pensa diferente hoje.

“Hoje eu reescreveria aqueles textos dizendo que procurar perfeição em algo ou alguém é perda de tempo. E que antes de ser feliz ao lado de uma pessoa, a gente tem que ser feliz sozinho. E não adianta ficar procurando uma metade por aí ou alguém pra te completar – seja você primeiro uma pessoa inteira, sem depender de ninguém pra isso. E pra mulher que ouviu a vida toda que precisava ser de um jeito ou de outro pra agradar homem, esquece tudo isso: a gente pode e deve ser quem a gente quiser, gostem eles ou não. Aí no fim do texto, eu colocaria: se você encontrar alguém que concorde com tudo isso, existe uma chance de você ter um relacionamento saudável e feliz. Eu encontrei e posso garantir que está dando certo”.

Carinho e gratidão

Instagram

Mari Palma com o microfone na mão

Mari Palma publicou em seu Instagram uma foto de seu crachá, anunciando a sua saída da TV Globo, após 11 anos de trabalho na emissora:

“O crachá está todo desgastado assim porque tem muita história (tem até o selinho de camisa 10 do campeonato de futebol, kkkk). Essa história tem exatos 11 anos, completados no último dia 7/7. A Globo foi meu primeiro e único emprego”.

De tudo um pouco

Instagram

Na TV Globo, Mari Palma teve a oportunidade de se aventurar por vários caminhos, acumulando experiências e se reinventando como profissional:

“Nesses 11 anos, eu fiz tanta coisa: comecei no digital, fazendo chats, arrumando estúdio, passando cabo no chão; depois fui pras redes sociais e notícias no G1; aí virei Editora do site do Bem Estar; aí fui pra TV aberta ao vivo, sem TP, com o G1 em 1 minuto; virei a vida em 360 graus no Fantástico; depois fui me aventurar no esporte e terminei meu ciclo no Mais Você”.

Demonstre mais gratidão por tudo e todos em sua vida

Saindo da zona de conforto

Instagram

E depois de passar por tantas áreas diferentes dentro da emissora, ela conclui que:

“E sabe o que eu acho engraçado? Notícias por aí sempre classificaram minhas mudanças como “promoção” ou “rebaixamento”, “boas” ou “ruins”, sendo que na verdade, mudanças são sempre importantes e positivas, né? Cada passo que eu dei me fez aprender uma coisa diferente, me fez descobrir onde eu me encaixo melhor e o que eu mais gosto de fazer”.

Realizações que superam as expectativas

CNN Brasil

Mari Palma ao lado de uma câmera de filmagem

Após ser anunciada pela CNN Brasil como apresentadora do canal de notícias da emissora, Mari Palma comenta:

“Se um dia me dissessem que eu seria apresentadora da CNN, eu jamais acreditaria. Não tenho nem roupa pra isso! Brincadeiras de lado, não vejo a hora de botar a mão na massa e fazer parte desse projeto que eu já sinto tanto orgulho”.

 

Título

Revista Quem

A jornalista contou que teve que superar a sua timidez quando escolheu cursar Jornalismo.

“Desde criança eu quis trabalhar com comunicação, mas eu sou uma pessoa extremamente tímida. Era muito quieta, ficava trancada no quarto, no meu mundinho. Eu gostava muito de escrever, pegava uma folha e fingia que estava fazendo uma revista. Eu imitava pessoas que eu via na televisão, eu me imaginava fazendo aquilo. Eu realmente fico desconfortável na frente de pessoas que não conheço”.

Comece bem o dia com frases para motivá-lo a conquistar o sucesso que deseja

Medo da rejeição

Revista Quem

Em projeto idealizado por William Bonner, o ‘G1 em Um Minuto’, Mari teve medo de sofrer rejeição do público, pois a proposta era completamente diferente do jornalismo tradicional.

“Eu fui arrumada quando falaram que ia ser um projeto de vídeo. Coloquei uma camisa social. Cheguei lá e falaram: 'Não, Mari. Queremos sua camiseta do Foo Fighters'. Fiquei com medo de rejeição, porque o novo assusta o público. Fiquei com medo de me acharem nova e inexperiente. As pessoas acham que eu entrei na Globo em 2015. Eu passei muito cabo no chão, de joelhos, já fui muito para a rua, me ferrei muito. Eu construí um caminho para chegar aqui. Ainda tenho muito para conquistar, mas é importante falar que tem um trabalho de anos. Eu tive uma aceitação que até hoje não acredito como foi”.

Reconhecimento do público

Revista Quem

Mari Palma segurando o microfone

Ela conta que apresentar o ‘G1 em Um Minuto’ foi uma de suas maiores conquistas profissionais, dada a sua timidez.

“Eu não ligava na pizzaria para fazer pedido, porque não queria falar com pessoas. Entrar ao vivo em rede nacional, dois minutos do dia, na maior emissora do país, falando com quem apresentava o Jornal Nacional, sem TP... Eu nem dormi um dia antes. Deu certo. As pessoas gostaram de mim. Eu achava que ia ser rejeitada”.

A fama veio junto no pacote

Revista Quem

Mari ainda fica surpresa pela quantidade de seguidores que possui no Instagram: mais de 1,4 milhões.

“É uma coisa louca. Nunca quis ser uma pessoa famosa, nunca foi o que eu busquei. Sempre quis trabalhar e fazer o que eu amo. Foi um pouco assustador. Quando é uma crítica que não vale a pena ouvir eu deixo para lá. Existe crítica por peso, cabelo. 'Mari, você engordou tanto'. Sim, engordei, mas ninguém sabe da minha vida pessoal para saber o que rolou. Eu foco na minha família, no meu namorado. Eu pego a força neles para sair de casa”.

Motive-se com mensagens sobre reconhecimento profissional

Inspiração

Revista Quem

Mari sente o peso de ser vista como inspiração no Jornalismo.

“Não gosto de me ver assim. Tem tanta gente incrível por aí. Mas eu entendo porque isso acontece, pela idade, pelo jeito de se vestir. Eu tenho isso para o lado da autenticidade. Já teve gente que me abordou na rua e falou: 'Hoje uso as roupas que uso por sua causa, as pessoas me zoavam' e choravam. Isso me traz um retorno. 'Me inspiro em você e me visto como eu quero, obrigada'. O jornalismo é uma profissão incrível, fascinante, mas não é fácil. Errar é importante. É um peso ser inspiração. Falo para não me copiarem, a gente tem que ser a gente mesmo, é o maior recado que eu falo para eles. Eu vou errar muitas vezes ainda”.

Críticas sempre vão haver

Revista Quem

Mari Palma ao lado de robô de Star Wars

Independentemente de quem você seja, famoso ou anônimo, sempre existirão críticas sobre você e a melhor forma de não se abalar é encará-las de frente e entender que não é possível agradar a todos.

“Eu ficava bem triste, mas não era nem por mim. Minha mãe lê isso.'Filha, é verdade que está acontecendo isso?'. Eu sei o quanto ela e meu pai ficam tristes. Às vezes tem um comentário agressivo, fora do tom até de elogios, e minha mãe lê. Entendam que a família da gente está ali, eles têm coração. Minha mãe não tem que ler essas coisas. Já trabalhei isso com eles”.

Aos poucos se chega lá

Revista Quem

Morando sozinha já há algum tempo, Mari conseguiu deixar o seu apartamento a sua cara.

“Melhorei muito de vida, consegui comprar meu apartamento e tenho um carro popular. É minha conquista possível nesse momento. Não dou um passo maior do que a perna. Se Deus quiser no futuro eu vou ter dinheiro para comprar um apartamento para a minha mãe. As pessoas acham que quem trabalha na TV é super-rico.”

Aprenda facilmente como lidar melhor com as críticas

Família e amor

Revista Quem

Aos 45 anos de idade, o pai de Mari Palma perdeu a visão e ela contou como a família uniu forças para ajudá-lo a lidar com a deficiência visual:

“Minha mãe teve que assumir a família e trabalhar. Ele teve um processo de aceitação bem difícil. Tenho dois exemplos de superação em casa. Ela arregaçou as mangas para cuidar dele e dos três filhos. Ela resolve tudo, é um exemplo de independência, de mulherão. Meu pai é um exemplo de viver a vida feliz. Se eu chego em casa e reclamo do meu dia, ele está rindo. Eu penso: 'Por que diabos estou reclamando?'. Ele é o amor da minha vida. Meus amigos gostam mais dele do que de mim”.

Mantendo o pé no chão

Revista Quem

Mari Palma segurando flores e microfone

Manter os amigos por perto foi a maneira que ela encontrou para não deixar a fama subir à cabeça.

“Jornalista não é celebridade. Isso faz a gente tirar o pé do chão. Desde que eu comecei a ser reconhecida na rua eu fiquei com essa preocupação. Para deslumbrar é muito fácil. Estou rodeada das mesmas pessoas, porque me tratam como Mariana. Não estão nem aí se eu apareço na TV ou não. Esses amigos vão falar que estou errada se eu fizer uma cagada um dia. Jornalismo é ralação, é plantão, trabalhar sem horário, estar na rua”.

Se amar é exercício diário

Instagram

Mari Palma faz desabafo e mostra que também tem problemas com a sua autoestima.

“Sempre fui muito crítica comigo mesma, muito. Sabe aqueles momentos que a gente acha que não é uma pessoa legal, que não é capaz de nada, que não faz nada certo, que ninguém gosta da gente e que a gente precisa sair agradando todo mundo, porque sim? Um drama, eu sei. É um exercício diário de confiança e autoestima, de olhar pra mim mesma, de identificar o que eu tenho de bom dentro de mim e de saber que eu posso, sabe?”

Conheça o amor mais valioso do mundo, o amor próprio.

Desejos para a vida

Revista Quem

Mari Palma namora o também Jornalista Phelipe Siani, mas também mantém os pés no chão quando o assunto é casamento.

“Sempre quis ser realista com a minha situação, até esse negócio de casar, vamos fazer quando acharmos a hora certa. E poder falar para minha mãe parar de trabalhar, é o que eu mais quero. No futuro, daqui uns anos, quero que meus pais vivam a vida deles em paz e que eu consiga ter uma família feliz, com condições do básico”.

fechar