Mensagens Com Amor Menu Search Close Angle Birthday Cake Asterisk Spotify Play PPS Book Download Heart Whatsapp Whatsapp Facebook Twitter Pinterest Instagram YouTube 9 Giga Up
João Gordo fazendo sinal do rock com as duas mãos e com expressão séria no rosto

João Gordo

João Gordo é um músico e repórter de 56 anos que ficou conhecido por ser vocalista da banda Ratos de Porão e por ter sido o apresentador na MTV Brasil e também na Rede Record. Conhecido pela sua extrema sinceridade e por seu vocabulário repleto de palavrões, João já foi protagonista de brigas icônicas com diversos artistas, sendo uma das mais conhecidas a grande briga que teve com o ator Dado Dolabella quando apresentava um programa ao vivo na MTV. Atualmente, João Gordo tem um canal no YouTube chamado "Panelaço" e é dono de um restaurante vegano. Atente-se aos diversos detalhes sobre a vida do artista e entre no mundo dele por alguns instantes!

Resumo da vida do famoso

João Francisco Benedan, nascido em 13 de março de 1964, nacionalmente conhecido como João Gordo, é um músico, roqueiro, repórter e apresentador brasileiro. Vocalista da banda Ratos de Porão, uma das bandas mais importantes da história do punk-rock nacional, foi apresentador do canal MTV Brasil e também da Rede Record. Conhecido por falar o que pensa sobre as pessoas e também muitos palavrões, já protagonizou brigas icônicas com vários outros artistas, sendo a mais conhecida aquela que teve com o ator Dado Dolabella, ao vivo, enquanto apresentava seu próprio programa, “Gordo a Go-Go”, na MTV. Atualmente, ele é criador e apresentador do seu próprio canal do YouTube, chamado ‘Panelaço’, é proprietário de um restaurante vegano e leva uma vida supersaudável e longe das drogas, para ser exemplo para seus filhos adolescentes.

Confira alguns famosos antes e depois da fama

Sentimento incondicional

Pensador

João Gordo dando entrevista

Ao se tornar pai, João disse que passou a conhecer o maior dos sentimentos que existem no mundo.

“No dia em que eu vi o rosto do meu filho, descobri que tinha uma coisa em mim que eu não conhecia, chamada amor.”

Mudança brusca

Frases Inteligentes

João conta que, quando se tornou pai, foi fácil trocar as drogas pelas fraldas.

“Eu era um gordo maluco que só cheirava. Hoje curto trocar fralda e assistir seis mil vezes com meus filhos ao filme Branca de Neve.”

Mágoa

TV e Famosos

João conta mais detalhes sobre a sua conturbada saída da MTV.

“Puxaram meu tapete lá. Foi na hora em que o Adnet entrou. Todos os holofotes se voltaram para ele e a gente, que era a cara da MTV, ficou de lado.”

Rótulos

Isto É

João Gordo usando boné, fazendo sinal do rock com uma das mãos

João não concorda com o título de encrenqueiro que carrega e afirma:

“Sou uma pessoa normal. Não gosto desse estereótipo que as pessoas construíram de mim. A televisão contribuiu para isso. Quem é meu fã sabe como eu sou. Agora, quem não é, pensa que eu sou um imbecil. Muita gente só me viu brigando com o Dado Dolabella na TV.”

Sentido para qualquer época

Gente.ig

Em 1989, João viajou com a sua banda, Ratos do Porão, para a gravação de seu primeiro disco, chamado “Brasil”, que até hoje é considerado pelos fãs o melhor disco da banda.

“É o nosso melhor disco. Fomos pra Alemanha gravá-lo, antes mesmo de o Sepultura ir pra gringa. Pegamos um p*ta produtor f*da e saiu essa maravilha cheia de criatividade… Não sei qual foi o passe de mágica que fizeram na realidade, mas as músicas fazem muito mais sentido hoje em dia do que antes. As pessoas se identificam muito mais. É muito louco isso.”

Relação com o pai

Isto É

Em 2016, ele lançou o livro autobiográfico “Viva La Vida Tosca”, no qual conta detalhes sobre sua vida desde a infância. Um dos assuntos abordados foi o relacionamento conturbado que tinha com o próprio pai.

“Meu pai era militar. Para completar, tomava remédios psiquiátricos. Ele não tinha controle das coisas que fazia, então a linha dura dele era triplicada. Pensa num sargento da Polícia Militar, tá ligado? Honesto pra caramba... Naquela época, na década de 1970, não tinha tanto policial corrupto como tem agora. A honestidade dele, portanto, doía na alma. Ele queria as coisas certas e nos devidos lugares. Levei muito tapa na cara. Era normal tomar tabefe dos pais. Cheguei a apanhar de fio de ferro. Hoje em dia, isso é inadmissível, não entra nas nossas cabeças. Se o pai espanca o filho, ele vai lá na delegacia e faz uma denúncia.”

Veja algumas frases de Marcos Mion

Contando a sua história

Whiplash

João Gordo dando entrevista, usando boné

Ele conta o que o incentivou a escrever um livro autobiográfico.

“Porque tenho muita história para contar e quem melhor do que eu mesmo? Melhor lançar a autobiografia vivo do que morto.”

Conselho de pai

Isto É

João enfatiza sobre os malefícios das drogas para os seus filhos, para que não sigam os mesmos passos do pai.

“Hoje, meus filhos são pré-adolescentes. Eu peço a eles todos os dias que não sigam meu mau exemplo. As drogas ferraram com tudo, não dá para negar isso.”

Danos irreversíveis

KD Frases

João foi usuário de drogas durante muito tempo em sua vida, mas havia anos atrás já refletia sobre os danos que isso poderia ter causado à sua cabeça.

“Fui prejudicado pelo uso de drogas. Percebo os efeitos danosos à memória e às vezes me sinto meio burro. Hoje sou viciado em minha filha de três meses e em minha música.”

Mudança necessária

Isto É

João Gordo sorrindo com as duas mãos apoiadas atrás da cabeça

João conta um pouco sobre os apuros que já passou com as drogas e sobre como conseguiu se livrar do vício.

“Cheguei, sim, ao fundo do poço. Nunca precisei me internar para parar de cheirar. No entanto, usei muito pó, muito mesmo. Me afetou? Lógico... Há males, no entanto, que vêm para o bem. Tive uma overdose em janeiro de 2000 e decidi parar de usar. Logo na sequência, no entanto, sai para uma turnê mundial com o Ratos de Porão e enfiei o pé na jaca de novo. Tive outra overdose. Daí a Vivi, que hoje é minha mulher, resolveu se declarar para mim quando estava no hospital. Nós nos casamos e hoje temos dois filhos: Victoria e Pietro. A partir daquele momento, as coisas começaram a entrar nos eixos.”

Apuros

Isto É

Ele conta que já sofreu muito bullying por ser gordo e que o rock entrou em sua vida para lhe dar uma identidade.

“O rock me salvou de muitas coisas. Eu era o gordo tosco da rua, o gordo estranho da escola, o gordo babaca de casa. É f... ser gordo. O gordo é sempre o último a ser escolhido no futebol para ficar no gol. Nenhuma menina quer ficar com o gordo esquisito. A gordofobia está implícita em todos os lugares. Dentre todas as minorias, o gordo é o mais zoado... O gordo é a escória da escória... O gordo foi institucionalizado como símbolo oficial do bullying. Todo mundo tem medo de dizer isso, mas é verdade.”

Youtuber

Isto É

Dono do canal do YouTube “Panelaço”, ele afirma:

“Sobre o canal, eu sou muito mais famoso hoje do que na época da MTV. As pessoas me assediam mais.”

Bons momentos

Isto É

João Gordo cantando

Ele fala que possui boas memórias do tempo em que foi apresentador da MTV.

“Foi a melhor época da minha vida. Fiz vários programas. Tive a oportunidade de entrevistar gente legal no “Gordo a Go-Go”. Lembro que muita gente deu risada quando perguntei para o Padre Marcelo se ele acordava de p… duro. Problemas mesmo só com o Dado Dolabella e uma socialite de segunda categoria que nem lembro o nome. Ela fazia festas para cachorro. O clima esquentou antes de o programa começar.”

Veganismo

TV e Famosos

Mesmo sendo adepto da dieta vegana, João não julga aqueles que ainda não fazem parte do mesmo movimento.

“Tenho que dar bons exemplos. Bicho não se come. Para virar vegetariano e vegano, você tem que pegar raiva e nojo, mas não fico tentando influenciar ninguém nem colocando o dedo na cara."

Avesso ao status

TV e Famosos

Ele explica que sempre foi contra o status de celebridade.

"Sempre me senti incomodado com a fama e o assédio. Tenho bode. Acho chato tirar foto e antigamente as pessoas não tinham uma máquina na mão. Não gosto, acho besta."

Para se esquecer

TV e Famosos

João Gordo sorrindo e colocando dois dedos na cabeça

Após a sua saída da MTV, João foi convencido por Marcos Mion a integrar o elenco do programa “Legendários”, da Rede Record, mas conta que nunca se sentiu à vontade lá.

“Era muito popular para mim. Fiquei lá quatro anos com vergonha. Curto fazer umas coisas mais a minha cara. Para mim, o Legendários era um 'Sabadão Sertanejo', picante, gospel.”

Crítica política

Gente.ig

Mais adepto ao modelo de governo anarquista, ele conta que alguns fãs o criticam por suas letras e cobram uma postura que sabem que não condiz com a dele.

“Sabe, tem uns fãs de direita do Ratos que me cobram umas posturas inacreditáveis. Parece que nunca entenderam nenhuma letra nossa. Parece que não me conhecem. Eu sou o mesmo cara desde 1983, claro que vivendo menos selvagem, mas continuo com o pensamento igual.”

Saiba um pouco mais sobre Rodrigo Faro

Posicionamento político

Gente.ig

Ele, que é completamente contra Jair Bolsonaro, comenta:

“Quem votou nele tem que sofrer. É uma vergonha o que está acontecendo, o que estamos passando e eu acho que ele tem que ficar os quatro anos no poder para que essa galera sofra.”

Planos

Gente.ig

João Gordo rindo

Ele conta sobre os planos da banda Ratos do Porão em relação ao lançamento de um novo álbum.

"Já estamos fazendo músicas novas e assunto para falarmos é o que não falta. Se eu quiser escrever uma p*ta letra agora, eu faço. Só que a gente demora muito para fazer um álbum. Estamos todos velhos e temos outros negócios também. Mas na hora em que sair será com um pega nas quatro mãos."

Renascimento

Estadão

Em agosto de 2019, o artista teve pneumonia e chegou a ser internado na UTI para tratar a doença, que o deixou em estado grave de saúde. Após sua recuperação, ele publicou um vídeo no Instagram em que disse:

“Não foi fácil. Pneumonia não é brincadeira. A gente acha que é só uma tossezinha e tal. Eu quase 'empacotei' dessa vez, cara. Então estou muito feliz por estar de volta. Tenho que ficar alguns dias de repouso absoluto aqui com minha esposa, com meus filhos, gatos e cachorros. Eu queria agradecer por todo o carinho dos fãs e dos amigos que mandaram positividade para mim.”

Inconformado

Bol Listas

Após briga épica com Dado Dolabella, João não entende como o ator pôde ganhar a primeira edição do reality “A Fazenda”, exibido pela Record.

"Como um vilão ganha 1 milhão? Só porque o cara é bonito? Com aquela treta, eu vou odiá-lo pro resto da minha vida. Quero que ele se f...".

Ronnie Von

UOL Entretenimento

João Gordo segurando garfo e prato de comida

João conta que criou uma linda e inimaginável amizade com Ronnie Von.

"Tive que entrevistá-lo e a gente ficou amigo. É o tiozão mais legal do mundo. Também sou amigo do filho dele, que mora em Miami. Ele rasga mil sedas pra mim que eu fico até encabulado, cara. Quando ele começa a falar que sou o melhor pai do mundo, melhor marido do mundo, que sou a pessoa mais decente, eu fico: 'ah, que vergonha!'. Mas ele é demais. Eu já era fã dele na Jovem Guarda, na fase da macumba dos anos 1970. O cara ser meu amigo pessoal é muito legal. Fico feliz."

Briga com Chorão

Entretenimento UOL

Ele relembra como sua briga com Chorão, do Charlie Brown Jr, começou.

"Eu tinha o ‘Gordo Pop Show’ e tudo de que eu não gostava eu jogava fruta. Aí passou um Charlie Brown, eu nem sabia o que era, e eu joguei e xinguei. Aí teve o VMB e ele veio: 'Eu sou Chorão, sou seu fã, fiquei chateado que você falou mal da minha banda...'. Eu falei: 'Dá licença, meu, eu falei mal de você, não da sua mãe'. E ele ficou puto."

Virando o jogo

Entretenimento UOL

João Gordo posando para foto com expressão séria

Ele também conta como, mesmo depois de tantas brigas, ele e Chorão se tornaram grandes amigos.

"Ele veio: 'Pô, Gordo, vamo parar com isso. Eu gosto de você, joguei sua coleção toda fora'. E saindo lágrimas dos olhos. Por isso que o apelido dele era Chorão. Naquele momento, viramos melhores amigos do mundo."

Estrela do rock

UOL Entretenimento

João Gordo conheceu Kurt Cobain, guitarrista e vocalista da banda de rock Nirvana, um ano antes de o músico norte-americano se suicidar.

"Quando o Nirvana veio, em 93, a gente saiu para uma balada muito louca num bar grunge. Também foi a Courtney e um povo que parecia sonho, sabe? O que mais me marcou foi o olhar dele. A camiseta escrito 'I hate myself, I wanna die'. Com a gente ele até teve um pouco de alegria. Sorriu, ganhou camiseta, disco. Cheirou pra caralho. Fiquei triste quando ele morreu. Ele teve uma deprê monstro. Tinha raiva de ter ganhado US$ 30 milhões. Ele não queria isso."

O amor é a resposta

Whiplash

Ele conta como os seus filhos enxergam a vida ‘torta’ que ele levou durante anos.

“Eles ainda não têm uma noção profunda. Os dois são crianças de 12 (Victoria) e 11 (Pietro) anos, que estão entrando na adolescência. Com as minhas histórias expostas no livro, eles vão acabar vindo cheios de questionamentos. Mas isso não é problema aqui em casa. Meus filhos são seres iluminados criados à base de muita conversa e amor.”

Punk

Whiplash

João Gordo usando boné, fazendo sinal do rock com as duas mãos

João conta como se sente sendo punk aos 50 anos de idade.

“Eu sou um senhor de 52 anos, pai de família, que paga impostos e tem que ralar para poder pagar as contas. Foi punk com 18, 19, 20 anos. Depois que misturou tudo, o punk ficou restrito para mim. Eu abracei o metal, o rap e outras tendências que me agradavam. Mas eu sempre disse: ‘Sou nada por fora, punk por dentro, toco rápido porque é gostoso.’"

Relação com os fãs

Whiplash

João conta como é a sua relação com o público.

“Hoje em dia, em virtude de meu programa na internet, o assédio do público é muito carinhoso, mas há muitos idiotas que querem tirar foto comigo e nem sabem meu nome, só ‘pá pô no feicebuque.’"

Whiplash

João Gordo cantando em show

Em seu canal do YouTube, “Panelaço”, João apresenta um senso de humor nunca visto antes.

“Eu sou uma espécie de comediante. Tenho um senso de humor ácido, crítico e amo um nonsense. Assunto é o que não falta na nossa república de bananas.”

Saúde delicada

UOL Entretenimento

Ele conta que já passou por alguns procedimentos e cirurgias delicadas.

“Sou o maior RoboCop. Fiz um monte de cirurgia fodida. Estômago, bariátrica, já tirei a safena. Já operei os dois joelhos. Sou um Franksteinzinho.”

Veja frases de Gugu Liberato

O seu lado da história

UOL Entretenimento

A fama de “traidor do movimento punk” persegue João Gordo até hoje, e ele explica de onde surgiu isso.

“Em 1977, com 13 anos, eu já era roqueiro. Fui abraçar o punk em 79, como fuga, bem na época do Kid… Mas era uma falta de informação geral. Vi muita parada horrível. Racismo. Pessoal homofóbico ao extremo. Briga. Era coisa de ganguismo mesmo. Foi por isso que a gente saiu fora do punk e foi para o metal. E aí chamaram a gente de 'traidor do movimento'. Mas foda-se, cara. A gente sempre fez o que queria fazer.”

Entenda as polêmicas que envolvem Saulo Poncio

Vontade de viver

UOL Entretenimento

João Gordo usando terno e boné, cantando

João alega que chegou um momento em sua vida em que ele não tinha mais vontade de viver. Foi então que sua esposa, Viviane Torrico, entrou em sua vida e o salvou de todas as formas possíveis.

"Tive derrame pleural, cara. Tinha quebrado uma costela, mas não arrumei. Aí eu estava na van da MTV e ela passou por um quebra-mola. Deu ‘crack’. Foi horrível, eu não conseguia respirar. Eu não tinha muito interesse de ficar vivo, de ter família. Eu só queria era endoidecer e morrer, e quase consegui. A Vivi me salvou."

Opinião

João é completamente contra o atual governo brasileiro e comenta revoltado sobre a polarização que, na sua opinião, ocorreu na política.

"O que o cara fala no celular hoje é o que falava sozinho em casa, no bar com o amigo. De repente começaram a ver que tinha um monte de gente que pensava igual. Eles começaram a se juntar nesse movimento fascistão. Você vê o monte de babaca que tem por aí. E o negócio é isso aí. Bolsonaro no seu rabo, meu irmão. Não duvido nada que daqui a pouco haja suástica para tudo que é lado. Em boca fechada não entra mosquito. Nego vai começar a sumir."

Descubra os famosos que são feministas